Vistoria prévia: o que você precisa saber sobre o assunto

A vistoria para seguro, também conhecida como vistoria prévia, refere-se à uma análise que a seguradora exige antes que o seguro do automóvel seja contratado. Seu objetivo é conferir se todas as informações enviadas pelo contratante são realmente verdadeiras.

Se você tem interesse em vender automóveis, é fundamental estar atento às regras para que possa finalizar o negócio de maneira correta.

Pensando no tema, preparamos este texto. Continue a leitura e entenda um pouco mais sobre a vistoria prévia e garanta que tudo seja feito da melhor maneira possível no seu negócio!

O que é vistoria prévia de veículos e como funciona na prática?

Podemos dizer que se trata da inspeção que a seguradora faz nos automóveis antes de aceitar segurá-los. A inspeção refere-se a uma análise de dados documentais e a uma análise visual do estado de conservação do bem, além, é claro, da verificação de seus acessórios e equipamentos.

O objetivo é analisar se há originalidade no veículo e observar suas condições gerais na hora da execução da vistoria, principalmente a respeito de corrosão, avarias visíveis, acessórios, dispositivos de segurança e equipamentos opcionais.

Vale lembrar que a vistoria prévia se diferencia da vistoria cautelar. Essa última consiste na avaliação do automóvel para a identificação de possíveis danos do bem. São analisados, além de possíveis modificações no número do chassi, motor, câmbio, vidro, pintura e o estado geral do automóvel, a fim de conhecer a situação real do veículo.

Por que a vistoria prévia de veículos é importante?

A vistoria prévia é extramente importante para o seguro de veículos, uma vez que, sem vistoria, não há cobertura.

Além dessas empresas de seguro, a vistoria prévia também tende a ser exigida por financeiras que ofertam crédito para a aquisição de carros e empresas que administram consórcios. Afinal de contas, nenhuma empresa vai se responsabilizar financeiramente por um veículo que não tenha condições mínimas de uso.

Quais itens são analisados?

O processo de vistoria prévia serve para verificar os seguintes itens!

Carroceria

Essa análise diz muito sobre o valor do seguro, especialmente em função da depreciação que envolve uma parte externa mal conservada. Riscos na pintura, amassados, pontos de ferrugem e demais problemas podem levar a uma queda considerável do valor da indenização.

Parte interna do veículo

O motivo dessa verificação segue a mesma lógica da análise da carroceria do veículo. A falta de conservação de bancos, revestimentos e de painéis pode fazer toda a diferença no momento da avaliação da seguradora.

Outra questão que é bastante considerada aqui é a presença de itens que não são originais no automóvel. Geralmente esse não é um motivo de não aceitação do seguro, contudo, altera muito o valor da apólice, tanto quando se pensa na desvalorização no mercado, quanto em relação ao valor investido em peças, como kits multimídia, revestimentos, som automotivo, entre outros.

Condições gerais da parte mecânica

Algo que o vistoriador considera de forma bem cuidadosa e atenciosa é o aspecto geral da parte mecânica do automóvel.

Esse fator é realmente determinante para aceitar o seguro por parte da seguradora, especialmente porque um veículo que aparentemente tem problemas mecânicos crônicos acaba aumentando o índice de sinistralidade do contrato.

Documentação do veículo

Esse é um item de vistoria prévia que pode ser analisado antes mesmo da análise visual do automóvel. Um veículo que está com problemas relacionados à multas, dívidas de financiamento e ausência de quitação de tributos e impostos, dificilmente vai ser aceito pela empresa de seguros em um contrato de cobertura.

Quando a vistoria prévia deve ser feita?

Assim que um carro usado ou seminovo é adquirido, ele precisa passar pela inspeção da seguradora.

Vale destacar que a vigência do seguro só começa a valer de fato quando a vistoria é feita e a proposta de seguro é realmente transmitida. Além disso, a empresa de seguros pode pedir uma vistoria do automóvel a qualquer hora para averiguar as condições do bem.

A vistoria prévia é ou não obrigatória?

Basicamente, podemos afirmar que sempre que se vai segurar um automóvel, ele tem que passar pela vistoria. No entanto, outras condições também podem exigi-la. Veja algumas delas:

  • aquisição de seguro para automóvel usado: se for segurar o veículo pela primeira vez e se ele for um automóvel usado, o seguro vai exigir que a vistoria seja feita;
  • troca de seguradora: se for renovar o seguro com outra empresa pode ser exigido que o automóvel passe por uma vistoria. É claro que isso depende das normas de cada seguradora, lembrando que algumas dispensam o procedimento;
  • renovação do seguro depois do vencimento: caso o seguro não tenha sido renovado dentro do prazo de vigência, depois desse período, uma nova vistoria vai ser exigida;
  • inclusão de novas coberturas: no momento de adicionar coberturas ao seguro, o veículo vai passar por uma nova vistoria. Lembrando que isso é feito a fim de avaliar as condições em que o automóvel se encontra e se não existe nenhum tipo de problema que possa impedir a adesão a coberturas adicionais.

Quando não é exigida?

Vale lembrar que há também situações nas quais a seguradora não vai exigir a vistoria prévia. São elas:

  • aquisição de seguro para veículo 0 km: isso porque, como o automóvel é novo, a seguradora entende que ele está em excelentes condições, por isso dispensa a vistoria;
  • renovação do seguro dentro do prazo: caso o seguro esteja dentro do período de vigência e seja renovado com a mesma empresa, a vistoria também tende a ser desnecessária.

Embora essas sejam as situações mais comuns, cada seguradora pode determinar suas regras. Logo, pode acontece de a vistoria prévia ser dispensável ou obrigatória em diferentes situações das que citamos acima.

O que consta no laudo?

No laudo, são registradas as informações coletadas durante a vistoria do carro. Os itens básicos incluem alguns aspectos, como:

Originalidade do veículo

  • número de vidros;
  • numeração do motor;
  • numeração de chassi.

Estrutura

  • velocímetro;
  • cintos de segurança;
  • extintores de incêndio;
  • triângulo;
  • buzina;
  • quebra sol;
  • chave de roda.

Documentação

  • IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores);
  • CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos);
  • verificação de CRV (Certificado de Registro de Veículos);
  • pintura;
  • multas;
  • seguro obrigatório.

Como a falta da vistoria prévia pode trazer prejuízos ao negócio?

Comprar ou revender um automóvel com fraudes e adulteração e em situação irregular ou sem condições realmente seguras para rodar, é simplesmente agir fora da lei e colocar pessoas em risco. Portanto, fazer a vistoria prévia, é óbvio, proporciona benefícios muito importantes para o dono de uma agência de veículos.

Um deles é certificar que o automóvel está devidamente conservado; que apresenta condições ideais para circular nas vias com total segurança.

Outro ponto muito positivo está ligado à documentação, pois é imprescindível que o bem esteja devidamente regularizado para que haja a transferência de proprietário. Fazendo todo esse processo de forma correta, a venda pode ser feito dentro dos parâmetros que são fixados na lei.

Além disso, a vistoria também é fundamental para confirmar se o automóvel será vendido por uma pessoa autorizada. É preciso ser o proprietário do veículo para fechar o negócio. Caso não seja, a atividade vai ser totalmente irregular, causando grandes transtornos aos envolvidos na transação.

Enfim, com a vistoria prévia você consegue mostrar ao futuro comprador de um veículo que está seguindo os procedimentos mais corretos para fazer um bom negócio. É claro que a chance de venda e de fidelização à agência vai aumentar consideravelmente!

E aí, o que achou do texto? Foi útil para você? Quer continuar aprendendo conosco? Então siga as nossas páginas nas redes sociais para acompanhar as novidades por lá! Estamos no Instagram e no Facebook!

ebook_prevenção_de_fraudesPowered by Rock Convert

DATE: jul 15, 2020
AUTOR: Maylan Moreno
Histórico Veicular, , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *