Carros leiloados: saiba como descobrir a procedência de veículos

Carros leiloados podem ser bastante tentadores para alguns compradores que pretendem economizar na hora de adquirir o seu veículo. Contudo, é preciso ter cuidado com esse tipo de compra, pois existem alguns fatores importantes a saber sobre esse tipo de automóvel — principalmente quanto à origem.

Estar a par dos riscos que esse tipo de compra pode gerar é fundamental para não se meter em roubadas no futuro, ainda mais sabendo que, segundo dados da Folha, esse tipo de aquisição é bastante popular. Não são só as empresas que procuram os carros leiloados: 40% dos compradores são pessoas físicas.

Pensando no quanto é importante ter cuidado com esse tipo de compra, separamos algumas informações sobre essa modalidade de aquisição. Neste texto você vai saber:

  • Quais são os tipos de carros que vão para o leilão.
  • Quais são os problemas que podem aparecer em um carro leiloado.
  • Como saber a procedência de veículos leiloados.

Confira!

Quais são os tipos de carros que vão para o leilão?

Sabemos que a imagem que se tem de objetos que vão para leilão são de artigos de luxo, caríssimos e que, por um azar do destino, estão ali para serem leiloados. No entanto, é bom deixar claro que não são só esses itens que participam desses eventos. No caso de automóveis, é possível encontrar modelos comuns sendo ofertados dessa forma.

Dito isso, os veículos que estão nessa situação têm origens distintas — alguns podem vir de seguradoras, instituições financeiras, locadoras, empresas privadas é até de lojas de carros. Cada caso varia e é preciso ter atenção, porque dependendo do caso, pode ser uma dica do que realmente aconteceu com o automóvel antes dele ser colocado à venda.

É bem comum encontrar automóveis sendo leiloados por causa de queimas de estoques nas lojas. Uma empresa, no entanto, pode optar por essa modalidade porque precisa renovar a frota, enquanto bancos e financiadores usam esse recurso para escoar os bens que não foram devidamente pagos pelos clientes.

É bom saber que, para colocar esses carros em leilão, essas companhias precisam contratar um leiloeiro. Além disso, é necessário fazer um edital e publicá-lo, informando qual é a necessidade de leiloar o bem e outras informações sobre as condições do carro — sobre a existência de sinistros, inclusive.

Geralmente os veículos que sofreram sinistros vêm de seguradoras e, em muito casos, foram recuperados de algum furto, roubo ou até mesmo de acidentes.

Quais são os tipos de leilões?

Carros leiloados podem ser encontrados em três locais: bancos, montadoras e seguradoras. Vamos entender um pouco mais como funciona cada uma.

Bancos

Conhecido também como leilão de recuperação financeira, é um evento organizado pelos bancos. Todos os carros que participam desse leilão foram recuperados pelo Detran, pela Polícia Federal ou por estatais. No último caso, o motivo é por falta de pagamento.

Montadora

Esse é um tipo de leilão que, além de ser feito em uma montadora, só conta com veículos da empresa — são os carros utilizados em testes ou atividades internas. Dos três tipos de leilões é o que apresenta carros em melhor estado.

Seguradora

Aqui, as opções de veículos não são tão boas por causa das origens dos automóveis. Eles são aqueles originários de roubos, furtos ou acidentes. As chances de adquirir um carro com problemas é bem maior nesse caso.

Quanto tempo até o carro ir a leilão?

Em seguradoras, depois do carro ser apreendido, é dado um prazo de 3 meses para que o proprietário possa resgatar o veículo.

Passado esse período, se o carro não for procurado, é encaminhado para o leilão. Há também os casos de perda total, em que o dono não deu baixa no Detran ou Denatran, mas ainda há chances do veículo voltar ao mercado.

Quais são os problemas que podem aparecer em um carro leiloado?

Arrematar um carro em leilão pode ser uma oferta tentadora por causa dos valores mais baixos do que os oferecidos em outras modalidades de compra. Contudo, embora os veículos tenham uma aparência perfeita, é preciso verificar a procedência dos automóveis para garantir que nenhum dos defeitos mais comuns apareça após algum tempo de uso.

Entre os problemas que costumam surgir em veículos leiloados está o alto nível de depreciação. Isso muitas vezes explica o preço mais em conta, e mesmo que esses defeitos sejam previamente observados, os clientes tendem a ignorá-los. Você até pode negociar um valor mais baixo por causa disso, mas tenha ciência de que, ao escolher esse carro, você terá que arcar com o conserto depois.

Além disso, há chances do veículo vir com problemas mecânicos mais sérios, difíceis de ver a olho nu — o que será mais um custo. Também é o possível que existam problemas com documentação, multas atrasadas e despesas adicionais pós-compra.

Por isso, ler o descritivo de venda no edital é fundamental para conhecer algumas informações sobre o automóvel. Além disso, é preciso tomar algumas providências que vamos especificar no próximo tópico.

Como saber a procedência de veículos leiloados?

Você achou o veículo dos seus sonhos e ele está para leilão. Você até deu uma lida no edital para saber se há algo para se preocupar. Não encontrou nada, mas ainda assim está um pouco temeroso de fazer uma má escolha. Selecionamos duas atitudes cruciais para evitar péssimas surpresas em relação ao carro leiloado. Entenda!

Consulte os órgãos competentes

Pelo número da placa é possível consultar informações importantes sobre o veículo leiloado. Por meio do site do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) você pode saber se o bem já foi roubado ou furtado, se há multas ou alguma restrição judicial, por exemplo. No entanto, é necessário que você tenha o Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores) e o CPF/CNPJ do ex-dono do carro.

Também é possível procurar informações sobre a procedência do veículo no Detran da sua região. Contudo, não se esqueça de que é preciso que o carro esteja registrado e licenciado no seu estado. Por isso, verifique a placa e qual é o município do automóvel.

Observe o veículo

É bom saber que, em leilões, as chances de você conseguir fazer uma vistoria e testes no carro são bem limitadas. Há muitos carros e geralmente não é permitido nem ligar o veículo. Sendo assim, você precisa ser um bom observador para descobrir se o veículo está em boas condições. Veja o que verificar a seguir.

Para-lama, lateral traseira, caixa de rodas

Procure ver a junção dessas peças e observe o estado da massa de vedação — elas possuem camadas de PVC para evitar infiltrações. Em carros novos isso é mais perceptível, já em usados pode haver crostas de terra.

Batidas graves

Na hora de identificar se o carro sofreu alguma batida, olhe para o vão da porta. Ele não pode estar muito aberto e nem muito fechado. Além disso, repare se há diferença entre as portas. Veja se a pintura está homogênea e se não está opaca.

Alagamentos

Os faróis e as lanternas devem estar em bom estado. Geralmente, se o carro passou por alguma enchente, essas peças acumulam água ou ficam oxidadas. Olhe também os carpetes e a forração. Eles não podem estar descolados ou estufados. Atente-se a sinais de que ficaram encharcados e depois foram secos. Se o veículo é antigo mas as peças estão novas, pode significar que foram trocadas.

Quilometragem

Como não será possível checar o funcionamento do motor com um test drive, você pode tentar verificar se a quilometragem está baixa demais. Observe se existe desgaste nas borrachas dos pedais, da alavanca de câmbio e no volante. Se o veículo for bastante rodado, o desgaste será bem perceptível.

Faça uma análise da procedência veicular

Procurar em órgãos especializados é uma boa maneira de descobrir a procedência de um veículo leiloado, mas a maneira mais eficaz é evidentemente uma análise do histórico veicular. Com esse tipo de varredura você estará a par não só das informações como de débitos, multas e se o carro é sinistrado. Além disso, saberá os principais dados do antigo dono.

Também é possível saber se o veículo esteve envolvido em acidentes por meio da varredura dos documentos como o CSV (Certificado de Segurança Veicular). Com essas informações, fica mais fácil enviar as possíveis cobranças e, assim, concretizar a compra com mais tranquilidade.

A melhor maneira de realizar esse tipo de perícia é contratando uma empresa particular. Ela fornecerá um serviço de boa qualidade e poderá ir a fundo nas buscas por informações do automóvel do seu interesse.

No fim das contas, concluímos que carros leiloados são aquisições bastante complicadas, pois são compras que têm diferentes origens. Mesmo que o comprador obtenha o carro de uma montadora, o veículo não deixa de ser usado.

Se o comprador não estiver bem informado, ele pode fazer uma má escolha. É preciso realizar uma profunda pesquisa e avaliação da situação do veículo para não se arrepender tardiamente.

Gostou de saber mais sobre os carros leiloados? Se você está procurando uma empresa para realizar a análise do histórico do seu automóvel, entre em contato conosco. Temos o serviço certo para a sua situação!

ebook_prevenção_de_fraudesPowered by Rock Convert

DATE: mar 7, 2019
AUTOR: Maylan Moreno
Comments: 3
Histórico Veicular, ,

Comments 3

Achamos muito interessante os tópicos de alerta sobre o assunto.
Parabéns a todos.
Atenciosamente.
Nelson

Muito obrigado Nelson!
Sempre procuramos alertar sobre os perigos do mercado, para aumentar a quantidade de negociações seguras.

Bom


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *