HomeGestão empresarial

Veja aqui como aumentar o caixa financeiro de uma organização!

Veja aqui como aumentar o caixa financeiro de uma organização!

Tempo de Leitura: 4 minutos

A gestão do caixa financeiro é um dos aspectos mais importantes de um negócio. Afinal, é algo que representa uma fonte de recursos utilizada para manter as portas abertas e arcar com as despesas do dia a dia.

Em termos simples, a sua apuração depende da entrada de receitas provenientes das atividades de venda de mercadorias ou prestação de serviços. Em contrapartida, a saída de dinheiro significa os pagamentos realizados diariamente.

Essa é uma situação que exige equilíbrio para que a empresa não apresente prejuízo e para que não haja excedente de recursos que não sejam investidos na melhoria da operação.

Neste artigo você vai saber:

  • Qual a importância de adotar o controle de caixa.
  • Como aumentar o caixa financeiro.
  • Qual é o impacto da gestão do estoque no fluxo de caixa financeiro.

Você quer aprender como aprimorar a sua gestão de caixa financeiro? Então, confira as nossas dicas para saber como conquistar melhores resultados.

Qual a importância de adotar o controle de caixa?

Os controles financeiros são essenciais para que o gestor tenha visibilidade sobre o comportamento do negócio e como as movimentações financeiras interferem no desempenho.

Essa questão pode ser resumida em uma palavra: saldo.

Se o total do valor que entra é superior à quantia que sai, temos um saldo positivo. Esse é o momento de considerar investimentos como:

  • a melhoria da infraestrutura;
  • a aplicação em títulos e renda fixa;
  • a aquisição de sistemas de gestão;
  • a ampliação da rentabilidade paga aos sócios.

Por outro lado, quando a saída de recursos ultrapassa a entrada de receitas, constitui um saldo negativo. Uma situação como essa que dizer que a empresa se encontra em déficit e não consegue arcar com o pagamento de seus compromissos.

Nesse momento, podem ocorrer atrasos no pagamento de fornecedores e funcionários, e influenciar a capacidade de atender os clientes.

Por isso, esse é um instrumento gerencial que deve ser apurado com precisão.

Como aumentar o caixa financeiro?

Ao pensar em gestão financeira, o fluxo de caixa é um instrumento que sempre estará presente. Por isso, conheça dicas de como colocar esse controle em prática e comece a obter resultados favoráveis.

Mantenha um controle detalhado

O fluxo de caixa financeiro baseia-se na sua característica temporal. Isso quer dizer que o seu acompanhamento pode ser diário, semanal, mensal e anual. Desse modo, a área de finanças é capaz de estimar os gastos e receitas para o ano todo e construir um orçamento detalhado.

Quando há visibilidade da projeção para os próximos períodos, é possível apurar a disponibilidade ou a indisponibilidade de recursos e planejar a sua estratégia de acordo. A recomendação é lançar todos os valores a receber e as contas a pagar evitando, assim, problemas de liquidez que é a principal causa de endividamento nas empresas.

Implemente um sistema de gestão

A disponibilidade de informação sobre a gestão financeira é extremamente importante, contudo, a qualidade dos dados obtidos acrescenta um nível de segurança. Imagine uma empresa que mantém os seus registros em uma planilha eletrônica. Pode-se dizer que o nível de confiabilidade é baixo, porque o controle está sujeito a erros de lançamento, inconsistências, perda de dados e atualização incompleta.

Quanto mais o negócio cresce, mais complexos se tornam os seus registros. Quando isso acontece, é necessário considerar a aquisição de uma ferramenta automatizada. Essa opção garante a acuracidade e diversos outros benefícios como:

  • permite a automação de tarefas;
  • identifica clientes inadimplentes;
  • garante o controle da movimentação do estoque;
  • registra o volume de vendas e a previsão de pagamentos;
  • possibilita a automação da emissão de documentos fiscais.

Escolha a forma de pagamento ideal

Sob o ponto de vista contábil, é mais vantajoso receber o pagamento das vendas à vista e realizar o pagamento dos fornecedores a prazo. Esse seria o cenário ideal, no qual a reserva de dinheiro cresce de imediato, enquanto os gastos progridem de forma periódica.

Contudo, o mercado não funciona assim. Na realidade, os clientes querem parcelar suas dívidas enquanto os fornecedores tendem a cobrar o recebimento à vista ou em curto prazo.

Essa situação pode gerar um desequilíbrio no caixa financeiro que é responsável por causar o endividamento. Portanto, é vital negociar os prazos de pagamento e oferecer incentivos para o pagamento à vista.

Estude a precificação de produtos e serviços

Essa é uma situação muito comum na qual a empresa tem um elevado volume de vendas, mas as receitas são insuficientes para manter a operação. O que isso quer dizer para o gestor? Que tipo de conclusão é possível extrair desse cenário?

Já falamos que se o montante de gastos é superior às receitas que entram, a empresa se encontra em déficit. Porém, parece contraditório não ter dinheiro suficiente quando as vendas estão nas alturas.

Isso acontece porque a operação consome mais recursos do que o empreendimento está ganhando. Em termos simples, os preços estão muito baixos em relação ao mercado. A solução começa com a revisão dos custos como:

  • a folha de pagamento;
  • o recolhimento de impostos;
  • o abastecimento de matérias-primas;
  • a aquisição de mercadorias para revenda.

Assim, pode-se formular uma política de preços condizente com a realidade.

Qual é o impacto da gestão do estoque no fluxo de caixa financeiro?

Individualmente, a gestão de estoque é um aspecto que merece atenção integral. Contudo, quando o seu impacto financeiro é levado em consideração é possível perceber a sua real influência.

Em termos simples, manter os estoques em um patamar elevado tem um custo que nem sempre é perceptível. É preciso dedicar espaço para a armazenagem, cobrir os gastos com a manutenção da infraestrutura e lidar com a perda de valor do bem no decorrer do tempo.

Por isso, as compras em excesso devem ser evitadas, pois, se não há retorno imediato, elas se tornam gastos desnecessários. Como parte do capital está comprometido, pode haver falta de recursos para arcar com outras obrigações.

Para tentar “retirar o produto da prateleira”, a empresa pode optar por ofertar descontos e outras facilidades para recuperar parte do investimento. O resultado são margens de lucro mais baixas que também comprometem a entrada de receitas.

Por outro lado, a falta de produtos reduz a capacidade de atendimento da demanda do mercado. Isso representa uma oportunidade perdida, porque não foi possível concluir a venda.

Todos esses motivos indicam como o controle do caixa financeiro é uma atividade essencial que afeta todas as áreas de um negócio. Para que a sua empresa não se encontre nessa situação, leia o nosso post que ensina como fazer um planejamento financeiro empresarial eficiente.

Maylan Moreno - Rede Cred Auto

Profissional de Marketing na Rede Cred Auto. Escrevo sobre consultas veiculares, de crédito e negativação de devedores. Dou dicas sobre otimização do financeiro de uma empresa, mercado de tecnologia e automotivo no geral.

COMENTÁRIOS

WORDPRESS: 0