HomeHistórico Veicular

Ficha de comunicação de defeitos: o que analisar junto ao histórico veicular?

Ficha de comunicação de defeitos: o que analisar junto ao histórico veicular?

Tempo de Leitura: 2 minutos

Um dos documentos que mais ajudam as empresas que possuem frotas de carro e precisam levá-las para a manutenção é a ficha de comunicação de defeitos. Afinal de contas, com toda a rotina agitada que um empreendimento possui, é muito complicado saber com precisão o que aquele veículo passou, principalmente, se ele é guiado por mais de um motorista.

Como sabemos da importância desse formulário, separamos algumas informações importantes sobre ele. Neste post, você vai ver:

  • O que é e como funciona a ficha de comunicação de defeitos.
  • O que é verificado.

Acompanhe!

O que é e como funciona a ficha de comunicação de defeitos?

Antes de explicarmos precisamente o que é esse documento, é importante que você saiba que essa ficha é um modelo criado com códigos e subdivisões de padrão mundial. Esse modelo foi desenvolvido pelo Comitê Técnico de Transportes e Manutenção, da Sociedade de Engenheiros Automotivos (SAE).

Sendo assim, a ficha de comunicação é uma espécie de formulário onde ficam registrados todos os defeitos e problemas do automóvel. O que acontece é que quando o carro é mandado para a oficina, o mecânico deve ter essa ficha em mãos e, assim que identificar os defeitos, deve marcá-los nos campos correspondentes.

Geralmente, existem duas vias desse documento: uma fica com o mecânico e a outra com a empresa responsável pelo automóvel. É importante saber que sempre que o carro for para a oficina, ele deve estar acompanhado dos formulários anteriores para ajudar o mecânico na exatidão de sua vistoria.

Inclusive, como esse documento também faz parte da análise do histórico veicular, é muito importante que todas as cópias sejam mantidas, pois elas auxiliarão na consulta, a descobrir se o veículo já passou por muitas manutenções e onde ocorreram constantes problemas, evitando assim que o comprador entre em uma enrascada.

Por isso, destacamos que é muito importante ir atrás de empresas especializadas na hora de realizar esse tipo de serviço e, assim, ter a certeza de ter um resultado preciso e com qualidade.

Quais são os itens verificados e registrados?

O formulário pode apresentar os diversos defeitos que ocorrem em um carro, desde problemas comuns até falhas mais graves. O interessante é que, apesar de ser baseado em um padrão mundial, cada empresa tem a liberdade de adaptar a ficha de acordo com o que precisa. Porém aqui, separamos alguns dos itens que costumam ser verificados. Veja:

  • o desempenho do radiador;
  • funcionamento da ventoinha;
  • fluido do radiador baixo;
  • freios (se está chiando, trepidando etc);
  • a qualidade dos pneus (se estão amassados, gastos, cortados, furados etc);
  • se a bateria está fraca;
  • luzes do painel, seta, freio, placa queimada;
  • velocímetro com defeito;
  • se há problemas no comportamento do motor, entre outros.

Bem, acreditamos que esse texto foi bastante esclarecedor sobres os aspectos da ficha de comunicação de defeitos: tanto a respeito do seu funcionamento quanto sobre seu conteúdo.

Está precisando realizar uma vistoria em sua frota de carros? Então, entre em contato conosco e saiba mais sobre os nossos serviços!

tags: ficha de comunicação de defeitos, vistoria, formulário veicular.

Maylan Moreno - Rede Cred Auto

Profissional de Marketing na Rede Cred Auto. Escrevo sobre consultas veiculares, de crédito e negativação de devedores. Dou dicas sobre otimização do financeiro de uma empresa, mercado de tecnologia e automotivo no geral.

COMENTÁRIOS

WORDPRESS: 0