HomeHistórico Veicular

Entenda como funciona a venda de carros com dívidas

Entenda como funciona a venda de carros com dívidas

Tempo de Leitura: 2 minutos

No atual cenário econômico, muitas pessoas têm repensado suas reais necessidades com relação à posse de um carro. Gastos com seguro, estacionamento, além de combustível e outras despesas relacionadas a um automóvel entram nessa conta.

Para muitas pessoas, não ter um carro passou a ser uma forma de economizar e equilibrar as despesas. A venda de carros com dívidas também tem sido mais comum e, nesse contexto, surgem diversas dúvidas sobre esse tipo de negociação.

Quer vender o seu carro nessas condições ou, quem sabe, comprar um veículo com dívidas para tentar negociar um preço mais em conta, mas não sabe como? Então você está no lugar certo! Neste artigo você saberá:

  • Quais são os tipos de dívidas mais comuns em veículos.
  • Como funciona a negociação de veículos com dívidas.

Quais os tipos de dívidas mais comuns aos veículos?

Os gastos com o carro são normalmente altos. Além disso, imprevistos surgem, peças precisam de conserto e impostos são cobrados anualmente. Com tudo isso, algumas das dívidas mais comuns aos veículos, são:

  • IPVA: o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores é uma taxa anual que corresponde a 4% do valor do automóvel;
  • multas de trânsito: o valor de uma multa varia de acordo com o grau da infração, podendo ir de R$88,38 a R$293,47. As multas ficam vinculadas ao automóvel e não ao proprietário e devem ser pagas mesmo quando outra pessoa conduzia o veículo;
  • veículo não quitado: a venda de carro com dívida mais comum é do veículo que ainda não foi quitado. Isso acontece quando a pessoa decide trocar de carro — ou se desfazer do seu — quando ainda existem parcelas de um financiamento a serem pagas.

Como funciona a compra e venda de carros com dívidas?

Por lei, carros com dívidas junto a órgãos de trânsito não podem ser transferidos. Portanto, antes de fechar uma negociação, você deve pedir os dados do veículo ao vendedor para checar a procedência do automóvel.

Assim, se você quer comprar ou vender um carro com dívida de multas ou impostos dentro das normas vigentes, o aconselhado é que o valor seja negociado com antecedência. Essa dica é ainda mais importante se considerarmos que esses valores podem agregar juros exorbitantes.

Com relação aos veículos que não quitaram o financiamento, a lei já permite a transferência de propriedade. Em tese, a dívida também deve ser transferida. Se o financiamento foi feito junto a um banco, a instituição vai checar os dados do novo comprador e avaliar se ele cumpre os requisitos para assumir essa dívida.

Aqui, existe a possibilidade da negociação trazer um bom custo-benefício. A desvalorização do automóvel e as parcelas já pagas pelo primeiro proprietário podem reduzir os gastos do novo comprador — lembrando, claro, que ele deve dar sequência ao pagamento das demais parcelas do financiamento.

Outra possibilidade é procurar concessionárias e revendedoras que também comprem modelos usados. Nesses casos, o mais comum é que essas empresas assumam a dívida e repassem esse valor na revenda do carro.

Se você está procurando mais informações sobre a compra ou venda de carros com dívidas, a principal dica é prezar pela transparência — especialmente se você estiver na posição de comprador. Cheque todos os documentos e confira as normas junto ao departamento de trânsito da sua região para garantir uma negociação justa e sem maiores dores de cabeça.

Maylan Moreno - Rede Cred Auto

Profissional de Marketing na Rede Cred Auto. Escrevo sobre consultas veiculares, de crédito e negativação de devedores. Dou dicas sobre otimização do financeiro de uma empresa, mercado de tecnologia e automotivo no geral.

COMENTÁRIOS

WORDPRESS: 0