Concessão de crédito aos clientes vale a pena? Entenda aqui

Você já parou para pensar em como funciona a concessão de crédito para clientes? A ideia pode aumentar a capacidade de consumo e incentivar novas compras. Ainda assim, existem riscos que você vai precisar aprender a lidar.

O que isso significa? Você vai ver ao longo do post, em que contamos se a prática vale a pena, qual política de crédito deve ser instalada, quais fatores influenciam e alguns outros pontos relevantes. Vamos lá?

A concessão de créditos aos clientes vale a pena?

A concessão de crédito costuma ser feita por meio da emissão de um empréstimo. Isso não é tão simples — você vai precisar ter uma boa relação custo-benefício para evitar problemas como a inadimplência.

Analisar crédito é uma forma de aumentar a segurança nesse tipo de operação. Aqui, são observados pontos como nome negativado, média salarial, tempo de emprego, frequência de pagamento das contas e por aí vai.

Os serviços de consulta de crédito surgem como opções interessantes. Alguns, chegam a disponibilizar relatórios de inadimplência, revelando quais são os bons e maus pagadores, além de ajudar a organizar os dados e descobrir quando a concessão é positiva para a empresa.

Quais cuidados é preciso tomar?

O primeiro ponto que deve ser observado é o uso de metodologias reconhecidas como scoring de crédito. Por meio dele, você pode fazer uma avaliação em pontos para os vários tipos de concessão, como financiamentos, cartões e parcelamentos.

Mesmo que você faça uma excelente análise, a inadimplência ainda pode aparecer, certo? Nesse caso, o protesto de dívidas e a negativação de devedores são ideias para incluir os dados do devedor nos serviços de proteção ao crédito.

A automatização de cobranças também é uma ideia para diminuir os atrasos. Isso pode ser feito por SMS, e-mail e até ligações. Entre as vantagens, está o controle de caixa, fruto da diminuição dos devedores.

Quais fatores influenciam na concessão de crédito?

Ninguém quer ter um índice de inadimplência alto. Um dos cuidados mais importantes é a consideração do histórico financeiro e o seu uso como banco de dados para consulta. Você também pode solicitar referências de outras empresas e instituições financeiras.

Outro cuidado é a exigência de garantias, principalmente para em bens caros e duráveis, como imóveis e veículos. Nesse caso, contratos bem formulados são um caminho para minimizar os efeitos da inadimplência.

Por fim, não deixe de verificar com cuidado os documentos do cliente. O comprovante de residência, por exemplo, é o ponto de partida para o envio de boletos e propostas de negociações. Já os documentos de identificação, evitam possíveis fraudes e golpes.

A concessão de crédito pode trazer novas formas de pagamento, aumentar o poder de consumo e ainda atrair novos clientes. Ainda assim, envolve riscos que você precisa ficar de olho, principalmente quando diz respeito aos não pagamentos.

Não se esqueça de que existem várias opções para lidar com a inadimplência além da cobrança. A recuperação de dívidas, por exemplo, leva em conta estratégias de negociação e propostas para regularizar a situação.

E você? Ficou com alguma dúvida sobre como garantir a concessão de crédito aos clientes? Então, conte para a gente nos comentários!


DATE: mar 24, 2020
AUTOR: Maylan Moreno
Outros, , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *