Carro batido: saiba como identificar esse tipo de veículo

Carro batido pode dar muito prejuízo. O mero fato de ele ser “sinistrado” já abate grande parte do seu valor de revenda. Se ele já sofreu uma colisão e não foi submetido aos consertos adequados, pode apresentar outros problemas no futuro, como desalinhamento. Finalmente, o consumidor que adquire um carro batido pode entrar com um processo contra sua agência de veículos, se conseguir provar que havia algum defeito antes do fechamento do negócio.

Faça a inspeção à luz do dia

Assim como na hora de visitar um apartamento, a inspeção do veículo deve ser feita durante o dia. A luz do sol vai ajudar a destacar qualquer diferença de relevo, cor ou brilho na lataria. Melhor ainda se o carro estiver em local aberto. Dê preferência ao começo da manhã e ao fim da tarde, quando o sol não está muito forte e as condições também ajudam a tirar boas fotografias, se for o caso.

Preste atenção na simetria

A primeira coisa a se reparar em um veículo é a simetria, ou seja, a semelhança entre o lado esquerdo e o direito. O farol, o retrovisor, a roda, a maçaneta, etc. de um lado devem ser bem parecidos com seus equivalentes do outro. Observe se o veículo mantém seu alinhamento natural, do capô às laterais até o porta-malas.

Abra o capô

O vão entre o para-choque e o capô deve estar bem alinhado. Verifique o cofre do motor. Confira se os parafusos dos faróis na carroceria foram mexidos. Veja se há uma solda entre o painel e o para-lamas. Preste atenção nas etiquetas e confira se elas estão em suas posições originais.

Abra e feche as portas

Em um carro em boas condições, todas as portas abrem e fecham com facilidade: a do capô, as laterais, a do porta-malas e até o do porta-luvas. A parte elétrica do carro também deve estar funcionando OK: as janelas fecham por inteiro, o painel indica tudo corretamente, etc.

Ligue os faróis

No caso de batida frontal ou traseira, o mais comum é que o dono do carro troque apenas o equipamento que foi danificado. Isso pode resultar em assimetria. Para não ter dúvida, verifique todos os faróis, tanto apagados quanto acesos, e note se há alguma diferença entre eles.

Verifique a traseira

A traseira de um carro batido pode ser corrigida facilmente por funileiros, muitas vezes por meio do famoso martelinho de ouro. Mas é difícil corrigir o espaço que abriga o estepe. Tire o estepe do carro. O vão deve ser um círculo perfeito; se for oval, é sinal de carro batido. Outro indicador são pontos de solda. Já marcas de tinta são um bom sinal: ficam em porcas e parafusos quando o carro sai de fábrica, e não são reproduzidas pelos funileiros.

Tateie a pintura

Um carro usado dificilmente terá uma pintura perfeita. Um veículo com vários anos e uma lataria uniforme provavelmente teve a carroceria repintada. Isso pode ter sido apenas para melhorar a aparência do veículo, mas também pode ser usado para disfarçar batidas. Na dúvida, não olhe apenas: sinta o carro com os dedos, em busca de diferenças de textura ou relevo.

Faça uma pesquisa no Google

Para saber se a pintura do carro está dentro do padrão, busque no Google Imagens pelo modelo e confira as cores que aparecem. Uma cor diferente das oferecidas com os veículos originais não é necessariamente sinal de carro batido, mas pode ter sido usada para disfarçar algum arranhão.

Sinta o cheiro

Às vezes o carro não foi necessariamente batido, mas foi danificado por uma enchente ou enxurrada. Como essa água nunca é muito limpa, deixa um odor no veículo. Verifique o estofamento dos bancos e carpete e desconfie do uso de sachês e aromatizantes. O carro também pode ter problemas de vedação.

Ouça o carro

Ao sentar-se no carro, escute atentamente para ouvir se há algum ruído incomum, como barulho excessivo das molas. Dê pancadinhas ao longo da lataria e verifique se o som muda entre uma e outra; pode ser sinal de aplicação de massa plástica. Preste atenção em qualquer barulho com o carro rodando.

Faça um test drive

Um sinal de carro batido é a falta de alinhamento e balanceamento. Se você conduzi-lo com o volante na posição neutra, o carro pende para a esquerda ou direita, e aí é necessário inclinar ligeiramente o volante na direção oposta para o carro andar reto. Às vezes, andar com o carro é a única forma de descobrir que ele já se envolveu em acidente.

Procure um especialista para saber é carro batido

É lei: o laudo cautelar é imprescindível no momento da transferência de titularidade do veículo. Essa vistoria é feita por empresas credenciadas pelo Detran, e, além de verificar se o carro já foi batido, identifica quaisquer reparos estruturais significativos no automóvel.

Carro batido pode causar muito prejuízo ao seu negócio, especialmente se não for descoberto antes. As dicas neste artigo ajudam você a evitar esse problema. Para não ficar na dúvida, o ideal mesmo é contratar a ajuda de um especialista, que já tenha experiência prática e reconhecimento no mercado.

Sua agência de veículos está pensando em comprar um carro usado, mas desconfia que ele já foi batido? Fale com a gente e peça uma análise de procedência veicular. Atuamos em todo o Brasil.


DATE: fev 16, 2019
AUTOR: Maylan Moreno
Histórico Veicular, , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *